Depois de amargar a reserva no 2º split do CBLOL, o AD Carry Felipe “brTT” Gonçalves deixa a paiN Gaming e revela insatisfação com o time

“Para mim, a decisão de me colocar na reserva foi motivada pelo lado pessoal e não pelo profissional, não quero entrar em detalhes sobre isso. A maioria se afastou completamente de mim e de forma alguma vou me fazer de vítima aqui. Eu perdi a confiança no time e me mantive afastado desde então. A base de qualquer time é a confiança. Se não existia mais isso, não tinha como continuar”

Depois dos títulos do 2º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) e do International Wildcard e disputando o Campeonato Mundial, brTT teve um 2016 bem infeliz. No 1º Split, 6ª colocação e obrigados a jogar a Série de Promoção para não serem rebaixado. No 2º Split, o jogador amargou a reserva da equipe e não jogou nenhuma partida.

“Por serem pessoas que conheço e jogava do lado delas há anos, que com certeza tínhamos uma amizade ali, eu esperava que pelo menos alguém me chamasse algum dia e falasse ‘Pô, Barata, tal coisa está meio chata para o time’ ou ‘Teta, não estamos gostando da ideia de você se mudar’ ou ‘Brother, você está precisando de ajuda? Seu rendimento caiu, está começando a prejudicar o time’, ou sei lá qual estava sendo o problema. Eu nunca ia acordar um dia e pensar ‘talvez alguma coisa que eu esteja fazendo está incomodando o time, acho que vou perguntar'”.

No intervalo entre os dois Splits deste ano, brTT tomou a decisão de morar em um apartamento com a noiva e não mais na gaming house. Ele ia ao local nos horários dos treinamentos, mas não tinha convivência em tempo integral com os demais cyber-atletas da line-up.

O jogador contou que, quando resolveu morar em outro lugar, teve o apoio dos psicólogos. “Eles sempre me falavam que me mudar seria até bom para o time, já que eu sempre fui estressado e isso poderia me relaxar bastante, mas eu precisava me manter concentrado. Depois de ir para a reserva, descobri que o time se incomodava, sim, com a ideia de eu me mudar. Eu acho que isso foi só algum motivo a mais para a decisão final, o problema é que nunca falaram isso para mim”.

O treinador da Pain Gaing “MiT”, disse que “a decisão de tirá-lo de titular envolveu, sim, fatores pessoais”. “Não foram poucos os casos nos quais houve uma falta de aceitação às criticas construtivas feitas pelo grupo, o que gerava, na maioria das vezes, um desconforto devido ao temperamento explosivo do mesmo. Além disso, ao grupo e à comissão técnica, ficou clara uma grande perda de foco, ilustrada em eventos em que tínhamos de pausar os treinos para que ele pudesse resolver problemas pessoais”.

Futuro de brTT

Ainda não houve nenhuma declaração sobre o futuro do atleta. Algumas semanas atrás surgiram declarações do atleta estar se transferindo para a INTZ. Não sabemos se foram brincadeiras ou se realmente isso acontecerá.

Houve também, a alguns meses atrás, rumores sobre brTT integrar a equipe da Red Canids. Mas ainda não existe nenhuma confirmação.