Tom Clancy’s The Division foi lançado a pouco tempo e já se tornou um grande sucesso de público e de críticas. O game já é o mais popular da Xbox Live e quebrou grandes recordes de venda para a Ubisoft.

 

The Division vendeu mais em seu primeiro dia nas lojas do que qualquer outro título da Ubisoft.

Mas quais são as razões do sucesso dessa experiência multiplayer de mundo aberto? Separamos alguns motivos que te deixará louco para jogar The Division

Um apocalipse realista

Um ataque terrorista durante a Black Friday, espalha por Nova York um vírus terrível e contamina boa parte da população da cidade. Apesar das tentativas de controle pelo governo americano, a cidade entra em colapso e afunda no caos e destruição. É o começo de um possível fim do mundo.

Há esperanças. Você faz parte da Division, grupo de agentes treinados especificamente para restaurar a ordem e paz perante o caos. Você é a última esperança da cidade para retomar o controle e prevenir que a epidemia se prolifere pelo resto do país e pelo mundo todo.

Ao contrário da maioria dos MMORPGs disponíveis no mercado, The Division se utiliza de um tema atual, realista e bastante assustador para formar sua ambientação. Baseando-se em diretrizes estabelecidas durante o governo do presidente George W. Bush após o ataque terrorista de 11 de setembro de 2011 e na operação militar para prevenção de ataques bioterroristas Dark Winter, é um MMO diferente das aventuras de fantasia com espadas e magia que costumamos encontrar.

Ambientação

O nível de detalhamento de Nova York do jogo é imenso, e se torna muito mais impressionante quando você compara cenas do jogo com fotos da cidade na vida real

 

A grande variedade de inimigos assusta!

Não é só o vírus a ameaça em The Division. Após ser evacuada e  isolada em quarentena, a cidade foi tomada por criminosos, assassinos e mercenários que brigam pelo controle e causaram o caos em New York. Eles oferecerão uma dura resistência para os trabalhos dos agentes da Division.

 

Ótimo sistema de combate

Misturando elementos de RPG com mecânicas dos jogos de tiro em terceira pessoa, The Division consegue criar um sistema de combate emocionante e divertido, que desafia as habilidades até dos jogadores mais experientes. Os tiroteios são constantes, tensos e estratégicos, exigindo sangue frio e muita cooperação com outros agentes da Division.

A liberdade de escolha é real

The Division permite uma grande liberdade na maneira como cada jogador aproveita a experiência. Um design de missões inteligente, cada combate e desafio do jogo pode ser encarado e resolvido de diversas maneiras. Se você será um jogador ofensivo e agressivo, partindo para uma pegada mais próxima de games como Gears of War, ou trabalhará como um estrategista frio, paciente e calculista, isso tudo só depende de você.

 

A crueldade individualista da Dark Zone

No centro da Manhattan há uma região completamente isolada conhecida como Dark Zone (ou Zona Cega), onde estão os melhores equipamentos e armas abandonados pelos militares quando estes evacuaram a ilha. É nessa terra-de-ninguém em que você irá encontrar as maiores recompensas, mas também os maiores desafios. Não confie em ninguém enquanto estiver nessa área sombria, ou não sobreviverá para contar a história.

 

Saga Tom Clancy

The Division traz a força da franquia Tom Clancy, um aclamado escritor de livros de ação e espionagem, além de game designer que ajudou a desenvolver franquias consagradas como Splinter Cell e Rainbow Six. Tom Clancy morreu em 2013, mas seu legado ainda sobrevive.

A temática militar e contemporânea aliada à alta tecnologia usada pelos agentes se encaixa perfeitamente no gênero literário techno-thriller que consagrou Tom Clancy. Vale a pena ler alguns desses livros deste grande autor entre um tiroteio e outro em The Division.