Parece estranho pensar que um jogo free-to-play como League of Legends possa ser lucrativo, mas é exatamente isso que afirma o relatório da empresa SuperData Research ao apontar um lucro de US$ 1,6 bilhão no ano de 2015 para a Riot Games.

O relatório foi feito utilizando dados de venda de desenvolvedoras e de serviços de pagamento, além de compreensão qualitativa do consumidor. No caso de League of Legends, o único modo da Riot Games ganhar diretamente com o jogo é por meio da venda de Riot Points, que podem ser utilizados para a compra de skins, personagens e outros cosméticos.

Entre o ranking de MOBAs, a Riot Games e sua stakeholder majoritária Tencent ficaram em primeiro lugar com uma diferença de até sete vezes mais do que a Valve, que lucrouUS$ 238 milhões com DOTA 2 em 2015.

A Valve ainda aparece no relatório com um lucro de US$ 221 milhões com Counter-Strike: Global Offensive, mas ficou bem atrás do lucro de US$ 1,1 bilhão de CrossFire, que faz um sucesso extremo nos grandes mercados da China e Coreia do Sul.