Ambientação faz a diferença em um game? Separamos 5 jogos do Playstation 2 que mostram que sim.

 

5. Persona 3

Persona 3 é essencialmente um RPG com alguns elementos de ‘Dating Simulators’. No game, seu personagem tem uma rara habilidade: ficar consciente durante a chamada ‘Dark Hour’ e é seu dever investiga-la todas as noites. Agora junte isso com o dia a dia de um estudante colegial e você já tem uma noção do que se trata o jogo.

Aqui você vai dividir seu tempo entre suas aulas, provas, amigos, namoradas e madrugadas combatendo monstros. Ta afim de matar os estudos e ir ver um filme? Ou que tal largar mão de explorar a Dark Hour e sair pra um rolê? O game inclusive te encoraja a isso, uma vez que as amizades que você desenvolve afetam diretamente seu status e habilidades.

A cidade de Port Island, apesar de não ser tão grande, conta com muitos lugares a serem explorados e o jogador acaba visitando todos eles quase que diariamente, fazendo com que você os conheça como a palma de sua mão. Acompanhado de uma excelente trilha sonora, você vai perder algumas boas horas curtindo o mundo de Persona 3.

 

4. Yakuza

O primeiro título da série Yakuza conta a saga de Kazuma Kiryu para provar sua inocência perante a mafia japonesa em uma Tóquio retratada em detalhes (pelo menos para a época). Apesar da jogabilidade um tanto travada, a história e ambientação salvam a experiência.

A cidade recriada é muito bem trabalhada e chama a atenção pela quantidade de gente circulando e pelas fachadas luminosas – é tudo muito bonito. As lotadas ruas de Tóquio guardam vários segredos e, descobri-los torna-se a parte mais divertida do jogo.

Seja nas avenidas principais ou nos becos estreitos, Kazuma sempre vai encontrar o que fazer. Bares, restaurantes, arcades e até bordeis completam o clima do game, que consegue balancear bem suas partes de ação e exploração.

3. ICO

Partindo de uma premissa bem simples, ICO é um daqueles jogos que se destaca pela conexão que ele cria com o jogador.

Em uma breve introdução vemos o garoto com chifres, considerado mal presságio em sua aldeia, sendo aprisionado em uma fortaleza abandonada. Felizmente ele consegue se libertar e assim começa o jogo – sem maiores explicações.

Começamos a nos identificar com o personagem desde o início de sua jornada. Ico não é um guerreiro treinado ou um herói, é apenas um garoto perdido e confuso. Seus movimentos são desengonçados e o senso de urgência do game é bem presente, principalmente quando conhecemos Yorda – a frágil garota em perigo que nos acompanha nessa aventura quase silenciosa.

Os cenários são uma obra a parte e dão o tom solitário do game. A grande fortaleza funciona quase como um personagem, variando de salas escuras cheias de perigos a jardins verdes e ensolarados.

2. GTA San Andreas

Todos os sandbox feitos pela Rockstar merecem estar nessa lista, mas quem sobe ao pódio é o big motherf*cker GTA San Andreas. Já viu aquele meme que diz “Nada como pegar uma Sanchez e viajar para o interior ouvindo K-Rock” ? É exatamente disso que se trata a ambientação do game.

GTA San Andreas quebrou os limites de qualquer jogo lançado até aquele momento e brindou os gamers não com uma cidade, mas sim com um estado inteiro vivo e pulsante. Você pode passar incontáveis horas no game sem sequer seguir com a história principal, explorando o imenso mapa e seus detalhes.

A sensação de liberdade é incrível pois você realmente tem a impressão de fazer parte do ambiente, viajar entre as cidades e se perder pelos mais diversos cenários. E tudo isso muito bem acompanhado pelas 11 estações de rádio que trazem o melhor clima dos anos 90.

1. Metal Gear Solid 3 – Snake Eater

Assim como os sandbox da Rockstar, qualquer um dos jogos da série Metal Gear Solid também mereciam estar listados aqui pois todos são muito bem ambientados. Mas é a primeira missão de Big Boss que ganha o topo da nossa lista.

Consolidado como um dos melhores da série (se não o melhor), MGS 3 traz uma mecânica de sobrevivência na selva não explorada nos jogos anteriores. Snake deve usar o que encontra aos seus arredores para garantir sua subsistência durante a missão e, para isso contamos com cenários extremamente ricos, detalhados e viciantes.

Conforme você pega o ritmo da jogatina, o ambiente torna-se parte constante do game. Seja procurando um lugar para se esconder dos inimigos, ou caçando animais para se alimentar, a ambientação é impecável e se destaca como parte essencial da história narrada pelo título.

 

E você, concorda com a nossa lista? Qual jogo do PS2 tem uma ambientação foda?